quarta, 24 de julho de 2024
Emprego
28/06/2024 | 14:59

Indústria catarinense gera 1,9 mil vagas de trabalho formais em maio

Santa Catarina registrou a criação de 4,3 mil novos postos de trabalho formais na economia em maio de 2024. Desse total, o setor industrial foi responsável pela geração de 1,9 mil empregos. A indústria da construção foi a principal responsável pelo maior saldo de vagas do estado, somando 387. No acumulado do ano até maio, o estado registrou saldo de 84,5 mil empregos, sendo 43 mil na indústria.
 
De acordo com análise do Observatório FIESC, o desempenho da construção  foi puxado pelas melhores condições de acesso ao crédito e a estabilidade dos custos de insumos. As obras de terraplanagem e instalações elétricas e hidráulicas, com saldos de vagas de 178 e 139, respectivamente, foram as principais atividades que fomentaram o incremento, estimulando também postos de trabalho na fabricação de concreto, cimento e gesso, com 116 novos empregos.
 
Esse contexto beneficiou também o setor de máquinas e equipamentos, com a geração de 256 novos postos formais de trabalho e refletindo na expansão de 10,2% no acumulado do ano até abril, na produção industrial em Santa Catarina.
 
Para o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Mario Cezar de Aguiar, o resultado da geração de vagas no mercado de trabalho catarinense está ligado aos reflexos da queda da taxa de juros a partir de agosto do ano passado. “Esse cenário incentivou a contratação de crédito, o que beneficiou setores industriais mais ligados à produção de bens de capital”, enfatizou.
 
O Observatório FIESC explicou que os encadeamentos produtivos desses dois setores - construção e máquinas e equipamentos - incentivaram ainda a contratação de mão de obra na indústria metalmecânica e de metalurgia, com 118 novos empregos formais na economia catarinense em maio.
 
Na segunda posição do ranking de vagas, a indústria de equipamentos elétricos teve saldo de 334 contratações, motivada pela demanda externa com a venda de transformadores e motores elétricos catarinenses para mercados internacionais.
 
A análise do Observatório FIESC mostrou ainda que a indústria automotiva teve saldo de 304 empregos formais, devido ao aumento da produção desse setor no estado - que cresceu 7,8% de janeiro a abril de 2024, com relação ao mesmo período de 2023.
 
O economista Arthur Della Vecchia, do Observatório FIESC, explicou que a dinâmica do consumo das famílias em nível elevado vem impulsionando outras indústrias, como a de produtos químicos e plásticos, especialmente a fabricação de embalagens plásticas. O saldo de contratações desse segmento no período foi de 274. “O setor também tem sido impactado pela produção do ramo de alimentos e bebidas, que e abriu 172 novos postos formais de emprego em maio, com destaque para a atividade de abate de aves e suínos, com 217 novos empregos formais”, destacou.
 
Outros setores
O setor de serviços acumula saldo positivo de 37,1 mil vagas no ano até maio e no quinto mês do ano registrou novos 3 mil postos de trabalho. O segmento do comércio gerou 4,5 mil empregos no ano, sendo 618 em maio. No acumulado do ano até maio, a agropecuária registrou saldo negativo de 1,27 mil vagas, das quais 212 foram perdidas em maio. 
 
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC
Gerência de Comunicação Institucional e Relações Públicas

JORNAL IMPRESSO
19/07/2024
12/07/2024
05/07/2024
28/06/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS