sexta, 19 de julho de 2024
Geral
26/06/2024 | 18:13

Desempenho positivo dos portos e terminais catarinenses é evidenciado durante fórum do setor

O Porto Itapoá recebeu a segunda edição do Fórum Catarinense do Setor Portuário, dias 20 e 21 de junho. Cerca de 200 pessoas, entre especialistas na área de Logística, Gestão Portuária, Comércio Exterior e Direito Portuário, e representantes da Administração Pública estadual e federal acompanharam os dois dias de evento e debateram sobre o dia a dia da atividade portuária, desafios e exemplos de boas práticas de gestão para a área, que é uma das mais importantes economicamente no Estado.
Os temas ligados à agenda ESG tiveram um espaço de destaque no evento. O consultor e especialista em portos Marcelo Salles falou dos desafios que nos são impostos pela emergência climática, que nos força, não só pela Agenda 2030, mas sim pela necessidade de mitigação dos gases de efeito estufa. Para nos mantermos dentro dos limites do Acordo de Paris, precisamos de mitigação. Salles vê que os parâmetros estão longe para atingimento das metas para navegação de zero emissões para 2050. Contudo, o impacto para o comércio exterior brasileiro já é sentido. “Os custos vão subir após 2027, com impacto sobre as cargas de alto valor, especialmente para as commodities. O problema é que os navios possuem uma vida útil de 25 anos. Então, vamos precisar levar os navios para os estaleiros para readequar. Tem a disponibilidade de combustível verde, será que haverá?”, comentou.  
 
No painel sobre os gargalos na infraestrutura rodoviária, ferroviária e aquaviária de acesso aos portos catarinenses, Egídio Martorano, da FIESC, trouxe que hoje 69% do que se transporta em Santa Catarina é por caminhões. A infraestrutura de transportes é primordial para a saúde econômica do Estado. O nosso maior problema é a falta de manutenção das rodovias. A concessão é o caminho. “O investimento em infraestrutura não é condizente com o desenvolvimento do Estado. Isso tudo implica na ineficiência dos portos”, disse.
 
Reunindo os cinco maiores portos e terminais, no Painel “A Gestão e o Desempenho dos Portos Catarinenses” o Porto Itapoá apresentou sua projeção crescimento, com a expectativa de atingir 2 milhões de TEUs movimentados em 2031, tendo como visão ser o maior e mais eficiente terminal da América do Sul. Também na Baía da Babitonga, o Porto de São Francisco do Sul comentou das melhorias realizadas no porto que agilizaram a carga e descarga de mercadorias e resultaram em um aumento de 33% na movimentação em 2023, na comparação com o ano anterior.
 
Já a Portonave, em Navegantes, apresentou o projeto de adequação do cais para recebimento de navios de até 400m, com investimento de R$ 1 bilhão. O Porto de Navegantes registrou um aumento de 41% de produtividade nos primeiros cinco meses de 2024, no comparativo a 2023, com média de 126,8 MPH (movimentos por hora), trabalhando com apenas um berço de atracação. Na margem oposta do Rio Itajaí-Açu, no Porto de Itajaí, a novidade anunciada foi que está próxima a retomada das operações no cais arrendado, a ser operado pela Mada Araújo, por meio da JBS/Seara. Desde o final de 2022, o Porto de Itajaí não movimenta contêineres. Além disso, a Autoridade Portuária mostrou as áreas que serão incorporadas ao projeto de expansão, chegando a 308,8 mil m².
 
A SCPAR Porto de Imbituba destacou a sua ascensão na movimentação de cargas, registrando o melhor mês da sua história em março de 2024 e a expectativa de atingir 8,4 milhões de toneladas ao final deste ano. Hoje, a atividade portuária já representa 54% da economia de Imbituba.
 
Um dos principais objetivos do evento é ser um espaço para troca de experiências e integração dos terminais públicos e privados, portos e profissionais que trabalham ligados ao setor. Segundo o organizador do II Fórum Catarinense do Setor Portuário, professor Dr. Ademar Dutra, “esta edição cumpriu com o seu objetivo, de fomentar a discussão, trazer bons exemplos e propor alternativas e, principalmente, evidenciar o Estado de Santa Catarina como referência em movimentação portuária no país. Somos eficientes e temos excelentes portos e terminais que operam com índices e níveis de serviço entre os melhores do Brasil e atendendo parâmetros mundiais”.
 
Esta edição teve a organização da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) - campus Florianópolis e Joinville - e Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI).
 
Com informações da assessoria do II Fórum Catarinense do Setor Portuário

JORNAL IMPRESSO
12/07/2024
05/07/2024
28/06/2024
21/06/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS