domingo, 23 de junho de 2024
Emprego
31/05/2024 | 10:18

Indústria catarinense cria 5,9 mil vagas de trabalho em abril

Santa Catarina registrou a criação de 13,5 mil novos postos de trabalho formais na economia em abril de 2024. A indústria somou 5,9 mil novas vagas. Puxando os números de SC para cima está o segmento de serviços, responsável por 7,3 mil postos gerados no período, enquanto o setor de comércio criou 1,9 mil empregos. A agropecuária foi na contramão e registrou saldo negativo de 1,7 mil vagas. 
 
De acordo com a análise do Observatório FIESC, considerando os empregos industriais, o maior destaque foi a indústria da construção, com a geração de 2,5 mil vagas no mês. O dinamismo do mercado de trabalho na construção civil pode ser explicado, em parte, pela redução dos juros e também pela manutenção dos custos para construir em níveis praticamente estáveis. O INCC, indicador que mede o custo da construção, opera abaixo de 4% desde junho do ano passado, segundo o Observatório FIESC.
 
“A construção de edifícios e os serviços especializados, como demolição e preparação de terrenos, foram os que mais contribuíram para a criação de postos de trabalho. Além disso, as melhores condições de crédito ajudam a aumentar a demanda por financiamentos imobiliários”, afirmou o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), Mario Cezar de Aguiar. 
 
A segunda maior expansão na geração de empregos na indústria veio do setor de alimentos e bebidas, com 574 vagas criadas, sendo 378 no segmento de abate de aves e suínos. Esse crescimento foi impulsionado pelo aumento das exportações para o Japão e as Filipinas, além do fortalecimento do mercado interno, especialmente nas vendas em hipermercados e supermercados.
 
Outros setores relevantes
A indústria automotiva também apresentou um desempenho positivo, com 417 vagas no saldo de empregos em abril, refletindo o aquecimento dos mercados interno e externo. O economista do Observatório FIESC, Gustavo Kurmann, explicou que Santa Catarina tem um papel importante nesse segmento, fornecendo bens intermediários, como partes de motores e acessórios para veículos. “O crescimento da produção nacional de veículos e implementos rodoviários, bem como o aumento do fornecimento de insumos para montadoras em outros países, como o México, estimularam a indústria catarinense”, pontuou o economista.
 
A demanda externa também contribuiu para o saldo positivo de vagas no setor de madeira e móveis, com 350 vagas criadas no segmento de fabricação de produtos de madeira. O resultado reflete o bom momento do mercado imobiliário dos Estados Unidos, que impulsionou as exportações de obras de carpintaria para construções e de madeira compensada, e também pelo aumento da demanda da construção civil no mercado doméstico.
 
A indústria de máquinas e equipamentos registrou 226 novos postos de trabalho em abril deste ano, em contraste com o fechamento de 162 vagas no mesmo período de 2023. A atividade de fabricação de motores, bombas, compressores e equipamentos de transmissão foi a principal responsável pelo resultado, influenciada pela maior demanda doméstica decorrente de melhores condições de crédito.
 
Acumulado do ano
Considerando o saldo de vagas nos quatro primeiros meses do ano, Santa Catarina acumula desempenho positivo, com a geração de 79,9 mil empregos. Desse montante, a indústria foi responsável por 41 mil vagas, das quais 10 mil na construção civil. No acumulado de 2024 até abril, o setor de serviços criou 34 mil postos, o comércio 3,8 mil e a agropecuária cerca de 1 mil vagas.

JORNAL IMPRESSO
21/06/2024
14/06/2024
07/06/2024
31/05/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS