domingo, 03 de março de 2024
Pandemia
14/03/2022 | 13:16

Uso de máscaras de proteção individual não é mais obrigatório em Penha

A Administração Municipal de Penha comunica que seguirá o decreto estadual publicado neste sábado, 12, e que traz as novas regras em relação ao uso de máscaras em ambientes fechado em todo o território de Santa Catarina. Na prática, o que era obrigatório se torna uma recomendação de saúde pública, pontuando como desobrigatória a utilização da máscara de proteção individual em todos os ambientes sociais, inclusive nas unidades de educação.
 
A liberação reflete as decisões de gestão que foram tomadas desde o início de março de 2020 e que permitiram um cenário epidemiológico estável. “Ao longo de todo período de pandemia a cidade de Penha esteve alinhada com os protocolos sanitários publicados pelo Estado. Desta forma, agora, mantemos nossa postura, colocando o uso de máscara como uma decisão pessoal”, comenta a secretária de Governo, Camila Luchtenberg.
 
O decreto assinado pelo governador Carlos Moisés traz a vacinação como a principal ação de enfrentamento à Covid-19 e reforça medidas de prevenção necessárias para conter a disseminação do coronavírus. Santa Catarina ainda mantém índices de vacinação acima dos 82% de esquema primário completo (duas doses ou dose única) e possui a menor taxa de letalidade do Brasil, 1,31%.
 
A Prefeitura de Penha publica nesta segunda-feira ,14, no Diário Oficial dos Municípios, decreto associando as decisões locais com as novas normativas estaduais. O novo documento local frisa que “nos hospitais e centros de saúde, conforme regulamentação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, o uso de máscaras permanece como sendo altamente recomendado e deve ser estimulado, devido ao risco que esses ambientes têm para a transmissão de doenças”.
 
Em Penha, mais de 28.600 primeiras doses foram aplicadas. Outras 24.348 pessoas tomaram a segunda dose e outras 7.927 a dose reforço. Neste momento, 28 pessoas estão em tratamento por terem sido infectadas pelo coronavírus. O novo decreto frisa ainda, como de suma importância, a adoção de medidas precaução individuais.

JORNAL IMPRESSO
01/03/2024
23/02/2024
16/02/2024
09/02/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS