quinta, 21 de janeiro de 2021
GERAL
26/11/2020 | 17:11

5 dicas para não cair em golpes na Black Friday 2020

Considerada a segunda principal data no calendário varejista, a Black Friday será realizada nesta sexta-feira, dia 27 de novembro. Aguardada ansiosamente por lojistas e consumidores, a data perde somente para o Natal em volume de transações. Segundo dados da Ebit|Nielsen, o varejo brasileiro online faturou R$ 3,2 bilhões na Black Friday de 2019, e as expectativas para 2020, mesmo com o ano marcado pela pandemia do novo coronavírus, é de que as pessoas aproveitem os descontos agressivos tradicionais na data.

 

Mas como tudo o que envolve compras e dinheiro, a Black Friday exige muitos cuidados. O Brasil é conhecido como o país dos boletos bancários, método de pagamento criado em 1993, por uma instrução normativa do Banco Central, que rapidamente caiu no gosto da população. Ele também acabou se tornando o método preferido entre os golpistas para fraudes. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), são emitidos anualmente aproximadamente 4 bilhões de boletos no país. ?Golpes que envolvem boletos bancários são realizados durante todo ano, mas durante a Black Friday, os consumidores são atraídos pelos descontos e se tornam um alvo fácil para os criminosos?, explica Renata Alba, gerente de Risco e Compliance da Juno.

Confira 5 dicas da especialista para não cair em golpes durante a Black Friday:

1 ? Preços não factíveis para os produtos: A lista de produtos que entram em descontos é enorme, a dica aqui é monitorar esses produtos em várias lojas, analisar se os preços são condizentes com sua qualidade e se não foram aumentados de forma exorbitante para depois recebem um desconto falso, ou ainda se os preços estão muito abaixo do preço real, o que pode demonstrar venda de produtos falsificados ou ?fantasmas? (que não serão entregues).

2 ? Reputação do lojista vendedor: Pode parecer básico, mas muitas pessoas se deixam levar pelo calor do momento e podem fazer compras em lojas não confiáveis. Achou um produto em uma loja online? O primeiro passo é fazer uma pesquisa em sites como o Reclame Aqui. Os clientes estão satisfeitos nos comentários? Receberam seus produtos? Só depois de entender a reputação desse vendedor, efetue sua compra.

3 ? Boletos: Recebeu o boleto da sua compra e não sabe se ele é verdadeiro? O primeiro passo é se certificar se o boleto não parece adulterado, com montagens ou em baixa resolução. Outro dado a ser analisado é o nome do beneficiário que consta no boleto, ou seja, se você comprou na loja X, o nome do beneficiário deve ser o mesmo.

4 ? Phising: Termo originado do inglês (fishing), que na internet se trata de um roubo de identidade online. Essa fraude é caracterizada por tentar adquirir de forma ilícita dados de outras pessoas, como suas senhas e dados bancários. Essas ações são feitas por e-mail, apps ou sites, feitos especificamente para conseguir dados alheios. O criminoso se passa por uma pessoa ou empresa confiável e envia mensagens e até mesmo links para conseguir as informações que deseja. Mais uma vez, a atenção a reputação da loja entra em jogo, verifique a o link antes de preencher qualquer informação, e tome cuidado com boletos e links recebidos, observe quem lhe enviou o link e se de fato você estava no processo de compra desse produto ou serviço.

5 ? Prazo de entrega do produto: A loja não pode alegar falta de estoque após a conclusão da compra. Isso vale mesmo para os pagamentos que foram efetuados via boleto. Nesse caso, o pagamento deve ser feito no prazo de vencimento. Antes de finalizar a compra verifique o prazo da entrega, pois a tendência é que ele seja maior do que o normal, por conta da alta demanda da Black Friday.

Compartilhar
JORNAL