domingo, 03 de março de 2024
Política
07/12/2015 | 19:00

Zé Ferreira nega venda de motos apreendidas e fraude aos cofres públicos

Foi realizada na Câmara de Vereadores de Itajaí, na tarde desta segunda-feira, a 14ª reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). Eram aguardados os depoimentos de João Jorge Fernandes Júnior, irmão do proprietário do Pátio de Veículos de Itajaí, e do ex-vereador José Alvercino Ferreira (PP), o Zé Ferreira, mas apenas o ex-parlamentar compareceu à sessão.

O depoimento de Zé Ferreira durou cerca de duas horas. O ex-vereador negou qualquer participação na venda das 715 motos do pátio de veículos. Segundo ele, a responsabilidade do material é da empresa de Júlio César Fernandes, vencedora da licitação para administrar o pátio.

José Alvercino Ferreira também rebateu as acusações de que tenha autorizado o não repasse de 17% do valor arrecadado pelo pátio ao município. O ex-parlamentar afirmou que em nenhum momento tratou sobre este assunto com o empresário. Segundo Zé Ferreira, o contato dele com Júlio Cesar Fernandes era estritamente profissional.

Ao fim da reunião, foi anunciado o término da fase de depoimentos na CPI. A partir de agora a comissão deve se dedicar a analisar as informações colhidas. Com a decisão, as oitivas de João Jorge Fernandes Júnior e de William Gervasi ficam, pelo menos por enquanto, suspensas.

A próxima reunião está marcada para segunda-feira, 14 de dezembro. Nesta data os parlamentares devem debater um relatório prévio, produzido pelo vereador Fernando Pegorini (PP).

A CPI tem como objetivo apurar fatos investigado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na Operação Parada Obrigatória II. Integram a Comissão os vereadores Thiago Morastoni (PT), Fernando Pegorini (PP), Clayton Batschauer (PR), Laudelino Lamim (PMDB) e Dulce Amaral (PSD).


JORNAL IMPRESSO
01/03/2024
23/02/2024
16/02/2024
09/02/2024

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS