quarta, 23 de junho de 2021
Esportes
03/11/2015 | 08:30

Brasileiros são obrigados a mudar de rota na Transat Jacques Vabre

A dupla brasileira, única na disputa da Transat Jacques Vabre, detectou um problema na vela genoa do barco Zetra. Os velejadores Edu Penido e Renato Araújo seguem pelas Ilhas Canárias e se afastam do restante da flotilha para fazer uma reparação a bordo. Eles se mantêm na sexta posição da classe Class40.

O problema é na peça que sustenta o cabo da vela. A dupla mudou a rota para evitar o vento contra e preservar o restante das velas. Para Renato, era impossível acompanhar os demais barcos que estavam a frente:

— Tudo o que a gente queria ter andado para Oeste, teve que voltar para Leste nessa noite. Não tinha mais como voltar a ganhar altura e acompanhar os barcos que estão na nossa frente mais para Oeste.

Mesmo com os impasses na embarcação, a dupla brasileira está na melhor colocação desde a largada, no dia 25 de outubro, em Le Havre, na França. Em comparação com as outras equipes, os brasileiros estão entre os velejadores que passaram praticamente ilesos por três tempestades sequenciais durante a primeira semana de prova.

A Transat Jacques Vabre é considerada a maior travessia transatlântica do mundo, com registro de 17 abandonos só nesta edição. Entre as causas das desistências estão capotagem, perda do mastro e falta de energia a bordo.


JORNAL IMPRESSO
18/06/2021
11/06/2021
04/06/2021
28/05/2021

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS