sábado, 19 de junho de 2021
Geral
05/09/2012 | 14:18

SPC: Comércio de SC cresce 0,79% em agosto e mostra sinais de recuperação

 

 

                O movimento do comércio no mês de agosto apresentou uma ligeira melhora em relação a agosto do ano passado, aponta balanço do Sistema de Proteção ao Crédito (SPC) de Santa Catarina. Embora os números de janeiro a agosto de 2012 continuem negativos em relação ao mesmo período de 2011 (- 1,19%), este segundo mês do segundo semestre parece estar dando – com 0,79% positivo – a primeira mostra de recuperação que o varejista em geral aguardava desde o final do semestre anterior. Seria o primeiro passo para alcançar, na expectativa do presidente da Federação das CDLs de Santa Catarina (FCDL), Sérgio Medeiros, os 3% que o comércio espera crescer até o final do ano.

         A inadimplência, em contrapartida, interrompeu a curva descendente que vinha apresentando desde abril: atingiu 1,64%, contra os 1,54% a que tinha chegado em julho, embora, para Medeiros, isso não chegue a preocupar. “Essa variação é normal. Preocupante é quando passa de 3% ou 3,5%”, disse.

         Sérgio Medeiros considerou “uma ótima notícia” os 0,79% de crescimento, “um indicativo de que a expectativa [de crescer 3% até o final do ano] pode se concretizar”. Ele atribui os números positivos do mês de agosto principalmente às compras referentes ao Dia dos Pais e ao ligeiro alvoroço no comércio causado pela possibilidade da volta do IPI integral aos carros e produtos da linha branca. Em grau menor, “uma certa acomodação da crise” e a melhora do quadro de emprego, principalmente na indústria.

         Inadimplência

         Com dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), a FCDL apresentou levantamento indicando os números da inadimplência por faixa etária e por região do Estado. O estudo aponta que o maior inadimplente, em todas as regiões de Santa Catarina, tem entre 26 e 35 anos. O segundo maior devedor tem entre 18 e 25 anos, menos na região Norte, que aponta a faixa de risco com estando entre 36 e 45 anos.

         O menor índice de inadimplência está na faixa de 56 a 99 anos, com exceção do Vale do Itajaí, que situa essa classificação nos limites entre 46 e 55 anos.


JORNAL IMPRESSO
18/06/2021
11/06/2021
04/06/2021
28/05/2021

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS