sábado, 19 de junho de 2021
Geral
22/03/2012 | 15:08

Volvo Ocean Race: Ação com crianças no Dia Mundial da Água abre a Itajaí Stopover Sustentável

As ações de sustentabilidade marcam a Parada de Itajaí da Volvo Ocean Race 2011/2012 e prometem ser o diferencial do evento. Nesta quinta-feira (22), no Dia Mundial da Água, 300 crianças da cidade terão aulas de educação ambiental a bordo de barcos no período da manhã e da tarde, marcando o início do projeto "Itajaí Stopover Sustentável". Os passeios terão jogos educacionais e teatro infantil para alertar sobre a preservação dos recursos hídricos.

No sábado (24), a ação "Juntos pelo Rio Itajaí" será uma das maiores do País envolvendo as questões ambientais e tem o objetivo de limpar as margens do Rio Itajaí e conscientizar a população da importância de não poluir e jogar lixo na água. O programa irá mobilizar mais de 30 embarcações e 400 participantes, com o envolvimento de agências governamentais das esferas federal, estadual e municipal, 20 empresas instaladas próximas ao rio, prefeituras de Itajaí e Navegantes, Complexo Portuário do Itajaí, além do apoio da Univali (Universidade do Vale do Itajaí) e 12 ONGs. O encontro dos participantes será às 8 horas da manhã do sábado no Terminal de Cruzeiro de Itajaí.

No dia 14 de abril está marcado outro mutirão de limpeza, agora relacionados às praias: Brava, Morcego, Cabeçudas e Atalaia. O evento terá parceria com associações regionais de esportes de aventura e marítimos. Nos locais mais difíceis, alpinistas farão a remoção da sujeira. Atividades e jogos de sensibilização ambiental para jovens estão no cronograma, que será encerrado com um campeonato de surfe.

Outras ações - O Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS), realizará outras ações em parceira com organizações e empresas locais antes e durante a Volta ao Mundo. A estimativa é impactar 1.162.209 milhão de habitantes em 30 municípios catarinenses durante seis meses.

A pasta apoiará também o programa da Volvo Ocean Race "Mantenha os Oceanos Limpos", pelo qual serão realizados mutirões nas praias da cidade. O programa irá mobilizar cerca de 30 municípios da região, mais de 30 embarcações e 400 participantes.

"Somos líderes nacionais em sustentabilidade e mostraremos isso durante a Volvo Ocean Race", destaca o secretário da pasta, Paulo Bornhausen. No evento, as ações de conscientização estarão voltadas para a bacia hidrográfica do Rio Itajaí, um sistema vital para o equilíbrio ecológico de toda a região do Vale do Itajaí.

A SDS firmou uma parceria com o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Itajaí com a intenção de fortalecer dos agentes locais, cuja atuação já tem foco na sustentabilidade. "O apoio e o fortalecimento dos agentes do comitê ampliarão a capacidade que eles têm de engajamento para a conscientização da comunidade da região", avalia a secretária adjunta do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lúcia Dellagnelo.

"O projeto está sendo viabilizado pelo Estado de Santa Catarina e estamos tentando fugir da pontualidade, pensando em ações duradouras, para o futuro da população", explica Glenn Suba, gerente geral de sustentabilidade da Parada de Itajaí.

Na Vila da Regata, a SDS terá um estande educativo onde serão apresentados alguns projetos de sustentabilidade do Governo do Estado e de instituições engajadas na preservação da bacia do Rio Itajaí. Conceitos de sustentabilidade deram origem a um jogo interativo que estará à disposição dos visitantes. Quem passar pelo estande poderá conferir também uma maquete da bacia hidrográfica, com informações históricas, culturais e geográficas da região banhada pelo Rio Itajaí e seus afluentes. O estante contará ainda com imagens resultantes do projeto de levantamento aerofotogramétrico do território catarinense - realizado pelo Governo do Estado, por meio da SDS -, com alta resolução e precisão.

Eventos sustentáveis - Um dos produtos resultantes da realização etapa da Volvo Ocean Race em Itajaí será um Guia de Critérios de Sustentabilidade para que os impactos ambientais dos eventos realizados em Santa Catarina sejam minimizados. A equipe da SDS participou da elaboração do material. "Como legado, vamos apresentar um abrangente guia para a realização de eventos sustentáveis", garante Dellagnelo.

O impacto do evento no meio ambiente foi medido e, para mitigá-lo, várias medidas serão adotadas. A organização do evento, em parceria com o Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Itajaí e com programas de recuperação de florestas da região, compensará as emissões de gases do efeito estufa. A metodologia aplicada no inventário de emissões também se tornará pública e servirá de modelo para novos eventos.

Os resíduos do evento receberão atenção. A área do evento contará com um ponto de coleta e separação de lixo. Cooperativas de reciclagem da região participaram a gestão dos resíduos. A cadeia de fornecedores do evento também receberão orientações quanto ao destino correto de resíduos sólidos. O trabalho terá engajamento das equipes da Volvo Ocean Race, expositores do evento e toda cadeia de fornecimento.

A Univali irá desenvolver um projeto científico em torno dessa experiência para servir como referência para futuras políticas públicas, além de concurso entre escolas de Itajaí para mobilizar os alunos em iniciativas e práticas sustentáveis com foco na destinação correta e reciclagem de óleo de cozinha.

Barcos se lançam para o Cabo Horn -Faltando menos de 6 mil milhas náuticas para a chegada em Itajaí, programada para a primeira semana de abril, cinco barcos estão praticamente empatados na liderança da perna, que partiu de Auckland (Nova Zelândia) no sábado (17). Na ponta está o Groupama seguido bem de perto por Camper, Sanya, Telefónica e Puma. O momento se torna chave no Oceano Pacífico para definir quem dará a primeira escapada.

A primeira opção dos barcos é ir para o norte até o Cabo Horn com condições mais estáveis. A segunda é mais árdua (mar ruim) e fria (vento sul-leste), ou seja, beirando o limite do Oceano Antártico. "Um é mais lento, porém mais fácil de navegar, já o outro é mais rápido, mas parece infernal", explica o navegador do Groupama, Jean Nélias.

"A ideia é velejar rápido, mas de maneira segura. Tentamos evitar qualquer quebra de material ou acidentes com nossa tripulação. Seria melhor pegar ventos de 30 nós, mas o frio seria impossível de aguentar. Vamos decidir nas próximas horas o que fazer".

Já o Telefónica pode adotar essa alternativa mais veloz perto do Oceano Antártico. Depois de aproveitar a zona de calmaria nesta quarta-feira (21) para recuperar as forças, a equipe azul pode escolher a rota beirando a zona de exclusão de gelo imposta pela Volvo Ocean Race.

"Nosso objetivo é pegar o vento de popa típico dessa região e avançar com velocidade até a passagem pelo Cabo Horn", explica o tripulante de mídia Diego Fructuoso.

Classificação da Volvo Ocean Race - após quatro pernas:
1º - Telefónica - 122 pontos
2º - Groupama - 107 pontos
3º - Camper - 104 pontos
4º - Puma - 83 pontos
5º - Abu Dhabi - 55 pontos
6º - Sanya - 25 pontos

Coletiva na terça-feira em Itajaí
O Comitê Organizador da Parada de Itajaí da Volvo Ocean Race reúne a imprensa nesta terça-feira (27), no Centreventos, para apresentar as ações da Volta ao Mundo na cidade catarinense. Será a primeira oportunidade para conhecer a Vila da Regata, que será aberta no dia 4 de abril. O local está em fase final de acabamento e os primeiros containers, incluindo as áreas dos patrocinadores e organizadores, estão sendo montados.

O evento está programado para as 10 horas da manhã e terá a presença do prefeito Jandir Bellini e do diretor técnico do Telefónica, Horácio Carabelli. Os jornalistas interessados na cobertura devem se credenciar pelo e-mail redacao@zdl.com.br


JORNAL IMPRESSO
18/06/2021
11/06/2021
04/06/2021
28/05/2021

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS