sábado, 19 de junho de 2021
Geral
19/03/2012 | 11:17

Descoberta do pré-sal traz reflexos positivos à economia de Itajaí e região

A projeção de crescimento de Itajaí e arredores, por conta dos incentivos governamentais e busca da iniciativa privada pela cidade, fez com que atividades relacionadas ao setor naval, além do petróleo e gás, ganhassem nova visibilidade. Caso claro é a realização da terceira edição do Equipaindustria Itajaí, previsto para agosto e que colocará Santa Catarina mais uma vez no calendário de eventos segmentados, ligados a esse setor econômico.

Outro reforço importante é o anúncio recente de duas grandes empresas da instalação de unidades no município portuário, com a previsão da abertura de quase 2 mil vagas. A expectativa da administração pública é a de que novos investimentos estão a caminho e a descoberta do pré-sal em águas brasileiras ainda trará novos frutos ao Estado. O diretor de Indústria, Comércio e Serviços da Prefeitura de Itajaí, Carlos Fernando Priess, fala sobre esse assunto.  

De que maneira Itajaí se prepara para essa nova realidade do crescimento do setor de óleo e gás?
Carlos Fernando Priess: Itajaí está se preparando de forma especial para o desenvolvimento que já está trazendo a existência do pré-sal, próximo de nossa costa. Bem recentemente recebemos duas grandes empresas que se instalarão para servir a Petrobras, em especial, daqui: a Exterran e a P2 Brasil Estaleiro S.A. Tem ainda o Equipaindustria, evento de grande porte que há três anos é realizado na cidade, em busca de aperfeiçoamento e relação econômica de toda a cadeia produtiva.

O que esperar da instalação da Exterran Serviços de Óleo e Gás na cidade?  
Priess: A Exterran está fabricando peças de até 12 toneladas para as plataformas da Petrobras e a expectativa é a certeza do fortalecimento da economia brasileira, diante da existência do pré-sal em nosso mar. A empresa está se instalando no Complexo Empresarial Interporti, numa área de quase 120 mil metros quadrados e precisará de cerca de 800 empregados.

Há outros projetos para a cidade, no sentido de consolidar Itajaí como forte participante do setor de petróleo e gás?
Priess: Um novo projeto já em fase de instalação é a empresa P2 Brasil Estaleiro S.A., que comprou uma área de mais de 300 mil metros quadrados no Bairro Murta, de frente para o canal marítimo. Essa empresa é formada por dois grandes grupos econômicos e escolheu Itajaí pela sua proximidade com as fontes petrolíferas e também porque estamos localizados no epicentro de cerca de 70% da economia brasileira. E, também, porque temos uma excelente mão-de-obra. A P2 Brasil produzirá embarcações que se dedicarão à Petrobras, devendo gerar mais de mil empregos.

Na sua opinião, essa é uma atividade que deve se juntar para fortalecer a economia do município?
Priess: Sem dúvida fortalecerá, e muito, pois como consequência teremos não só o aproveitamento de nossa mão-de-obra, mas também a necessidade de prepararmos os jovens para um segmento importante, como fonte de trabalho. Outras atividades profissionais e econômicas se farão necessárias e novas empresas aqui se instalarão.


JORNAL IMPRESSO
18/06/2021
11/06/2021
04/06/2021
28/05/2021

PUBLICIDADE
+ VISUALIZADAS