domingo, 12 de julho de 2020
28/05/2020 - 10:03

Univali trabalha com Município de Itajaí para disponibilizar medicamentos fitoterápicos

Ações integram o projeto Farmácia Viva

O Município de Itajaí incluiu, neste mês, a fitoterapia no rol de práticas integrativas e complementares em saúde. Dois medicamentos fitoterápicos serão colocados à disposição dos usuários na rede pública: cápsulas com extrato de Espinheira Santa (Maytenus ilicifolia) e comprimidos revestidos com extrato de Garra do Diabo (Harpagophytum procumbens). Outros dois fitoterápicos devem ser implantados na rede, produzidos pela Farmácia Comunitária Univali.

A fitoterapia utiliza plantas medicinais em diferentes preparações e formas farmacêuticas para tratar diversos problemas de saúde. A forma mais tradicional é o chá, preparado com a planta seca ou planta fresca. Há também produtos elaborados a partir da colheita e transformados em cápsulas, comprimidos, xaropes, entre outros, que podem ser produzidos pela indústria ou pela manipulação em Farmácias. Ambas as formas são reconhecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). São composições naturais com diversos benefícios e menos danosos à saúde.

Em Itajaí, os profissionais de saúde têm à disposição duas novas opções terapêuticas para indicar aos pacientes, após avaliação de suas necessidades de saúde. Os fitoterápicos oferecidos inicialmente são produzidos pela indústria. A indicação dos medicamentos é feita pelo médico responsável com fornecimento de receita. Os profissionais de saúde da rede básica do Município foram capacitados por docentes da Univali, para o uso racional de chás e fitoterápicos.

Os medicamentos estão disponíveis nas unidades básicas do município e na Farmácia Municipal. A ação faz parte do projeto Farmácia Viva, desenvolvido pela Secretaria de Saúde em parceria com a Univali e apoio financeiro do Ministério da Saúde.

Benefícios

A Espinheira Santa tem indicação comprovada para proteção da mucosa gástrica, auxiliando no tratamento de gastrites, por exemplo. Já a Garra do Diabo é recomendada para o alívio de dores articulares moderadas e lombalgia aguda, pois apresenta ação anti-inflamatória. Os dois medicamentos fazem parte da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME) e estão incluídos na Relação Municipal de Medicamentos de Itajaí (REMUME).

O próximo passo do projeto Farmácia Viva é implantar mais dois fitoterápicos na rede pública do município: o guaco, indicado para tratamento de gripes, tosse, rouquidão, infecção na garganta, bronquite, alergias e infecções na pele, por exemplo; e a solução oral de capim limão, que possui ação calmante e analgésica, podendo ser indicada para alívio de cólicas menstruais e intestinais, entre outros casos. Ambos serão produzidos na Farmácia Comunitária Univali.  

 

*Com informações da Secretaria de Saúde de Itajaí e do curso de Farmácia da Univali

Terça, 07 de julho de 2020
Gravatá vai ganhar Policlínica
anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros