domingo, 12 de julho de 2020
28/05/2020 - 09:59

Ações planejadas de combate à dengue refletem bons resultados em Camboriú

Dados epidemiológicos do Ministério da Saúde apontam um aumento crescente de casos desde o início de 2020. No entanto, conforme a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Cataria (DIVE), até o dia 16 de maio Camboriú contabiliza 21 casos positivos de Dengue, sendo que no mesmo período, no ano de 2019, o município contabilizava 177 casos positivos. Mesmo que os holofotes estejam todos voltados para o Covid-19, o município continua atuando com diversas ações planejadas, que faz com que as pessoas não se esqueçam que o mosquito Aedes Aegypti, que é o transmissor da Dengue, Febre Amarela, zika e chikunguya, não tira férias. 
 
?Os números apontam que todos os trabalhos que estamos realizando no município estão trazendo bons resultados, ou seja, nossas ações estão refletidas nos números apresentados até o momento, tanto que no mesmo período no ano anterior contabilizávamos um número bem maior de casos positivos.  No entanto, é importante que a comunidade se conscientize da importância dos cuidados básicos que podem evitar possíveis criadouros de larvar do mosquito da dengue?, reforça a secretária de Saúde, Elisama de Freitas.
 
De acordo com o coordenador do Programa de Combate à Dengue, Pedro Augusto de Mendonça, de janeiro até o início de maio, os agentes epidemiológicos do município já realizaram mais de 16 mil visitas em domicílios, foi registrado 73 denúncias de locais a serem verificados com possíveis focos, além de ter sido identificado 840 pontos de focos de dengue. ?O mapeamento das informações faz com que nosso trabalho seja mais rígido e ao mesmo tempo nos dá parâmetros para planejarmos nossas ações, tanto que os bloqueios de transmissões e também com popularmente conhecido ?fumacê? foram realizados em localidades que identificamos casos positivos de dengue?, explica.
 
Mesmo que os números não estejam avançando é importante manter os cuidados necessários para se evitar possíveis criadouros de larvas. A maioria das pessoas já conhecem as orientações, mas é importante lembrar que todos devem continuar fazendo a sua parte, armazenando a água de forma correta, mas principalmente a utilizando em tempo hábil, para não deixar que essa água fique muito tempo parada. O acolhimento do lixo de forma correta, a manutenção de calhas, piscina, caixa de água são indispensáveis, pois é dessa forma que se eliminam possíveis depósitos de larvas. 
Terça, 07 de julho de 2020
Gravatá vai ganhar Policlínica
anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros