sexta, 18 de outubro de 2019
17/09/2019 - 10:48
Tubarão que está sendo produzido para a fachada e que tem cerca de 10 metros de comprimento

Os habitats do Oceanic Aquarium estão sendo produzidos em Balneário Camboriú

O trabalho é artesanal e fiel aos detalhes da natureza
''É um trabalho minucioso, extremamente rico em detalhes e resultado de muita pesquisa e experiência'', assim define Roberto Gallo, da Gallo Studio.
 
É ele o artista plástico e paisagista responsável pelos projetos, pesquisas, desenhos e construções dos habitats dos animais do Oceanic Aquarium. O galpão onde as obras estão sendo feitas, fica anexo ao setor extra do aquário, no bairro Nova Esperança em Balneário Camboriú. A equipe é formada por cerca de 20 pessoas, que agora trabalham nos acabamentos e detalhes dos habitats.
 
O artista tem mais de 20 anos de experiência em grandes aquários, participou da construção desde os habitats do de Ubatuba, um dos mais antigos do Brasil, até do AquaRio, inaugurado em 2016 no Rio de Janeiro.
 
''O primeiro passo é colocar no papel o projeto e defini-lo. Fazemos um trabalho intenso e rigoroso de pesquisa, de referências na natureza. Vamos in loco. No Oceanic Aquarium teremos animais de água doce e salgada. O aquário de água salgada é mais complexo que de água doce. Mas ambos requerem muitos cuidados, são centenas de detalhes que precisamos levar em conta para que o animal tenha um habitat mais parecido possível com o natural'', explica Gallo.
 
Depois do projeto definido, são construídas maquetes, para dar uma dimensão das possibilidades e a partir delas são feitos os cenários no tamanho necessário. Tudo é feito a mão, a muitas mãos, é um trabalho totalmente artesanal, desde a base em isopor aos acabamentos. São obras muito ricas em detalhes que reproduzem fielmente a natureza.
 
Os habitats são feitos de elementos naturais e artesanais construídos com fibra de vidro, resina e cimento. São criadas peças verossímeis e também usados alguns recursos da natureza, como galhos e troncos, que são cuidados e tratados antes de serem inseridos ao habitat.
 
''O templo budista surgiu da ideia de um local que tivesse sido invadido pelas águas, algo que está submerso há muitas décadas, ele vai estar no habitat dos peixes asiáticos'', explica.
 
O habitat das lontras, por exemplo, é composto por árvores, arbustos, herbáceas tropicais e escorregador integrados as águas. Para os jacarés a cenografia dará impressão de raízes e troncos desgastados pela ação do tempo, além de marcas mostrando níveis de água diferentes representando a época de águas baixas. Já o pinguinário tem o habitat baseado na paisagem da costa marinha. O aquário do cavalo marinho, assim como do polvo, terá composição com rochas vivas e corais artificiais. Tudo isso pensando no bem estar e qualidade de vida dos animais. 
 
Já, a produção em fibra de vidro dos animais da fachada do aquário, está sendo feita em Camboriú. O tubarão tem quase 10m de comprimento, e o pinguim, por exemplo, quase 3m de altura.
 
Oceanic Aquarium
Mas esses são só alguns exemplos, o Oceanic Aquarium terá 25 recintos que reproduzem o habitat dos animais em dois andares de visitação, uma verdadeira imersão ao mundo dos animais aquáticos. Vai apresentar mais de 250 espécies de animais de todos os continentes, entre: polvo, tubarões, arraias, lontras, pinguins, jacarés e peixes. Será o maior aquário do sul do Brasil e um dos mais modernos.
Quarta, 16 de outubro de 2019
PM recupera fios de cobre em BC
anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros