quarta, 13 de novembro de 2019
14/03/2019 - 13:26

Combustíveis sofrem variação de valores de acordo com forma de pagamento

Procon pesquisou 45 postos de combustíveis da cidade

O mesmo litro de gasolina comum pode variar até R$ 0,47 conforme a forma de pagamento escolhida pelo consumidor. Entre segunda e terça-feira (11 e 12), a Procuradoria do Consumidor (Procon) de Itajaí esteve presente em 45 postos da cidade para realizar a pesquisa de preços dos combustíveis. Além da gasolina comum, os fiscais pesquisaram também a gasolina aditivada, diesel comum e S-10, Etanol e o Gás GNV.

A gasolina comum sofre uma variação de R$ 3,72 a R$ 3,99 no pagamento em dinheiro e de R$ 3,74 a R$ 4,29 no cartão de crédito. O valor de R$ 3,72, inclusive, é o menor praticado por três estabelecimentos.

Apenas 10 fornecedores realizam a diferenciação de preço conforme a forma de pagamento da gasolina aditivada. A análise verificou que os valores vão de R$ 3,75 a R$ 4,39 tanto no dinheiro, quanto no cartão de crédito. A diferença chegou a R$ 0,20.

O etanol, por sua vez, obteve mudança de preço em apenas um posto de combustível e o acréscimo é de R$ 0,10 (cartão de crédito). Quanto à variação, pode ser encontrado de R$ 2,89 a R$ 3,84 (dinheiro) e de R$ 3,18 a R$ 3,84 (crédito).

O diesel comum também tem variação de R$ 3,24 a R$ 3,68 (dinheiro) e R$ 3,24 a R$ 4,11 (cartão de crédito). A pesquisa apontou uma diferenciação de preço de até R$ 0,72, caso o pagamento seja com cartão de crédito. Já diesel S-10 varia de R$ 3,24 a R$ 3,78 (dinheiro) e de R$ 3,24 a R$ 4,21 (cartão de crédito). O valor pode aumentar até R$ 0,72 se a escolha for o cartão de crédito.

O gás natural veicular (GNV) não sofre diferenciação de preços em razão da modalidade de pagamento. O preço varia de R$ 2,84 a R$ 3,09.

A Lei Federal nº 13.445/17 autoriza a diferenciação de preços de bens e serviços oferecidos ao público em função do prazo ou do instrumento de pagamento utilizado. Contudo, é importante destacar que quando houver essa diferença de preço para o mesmo produto, a bomba e/ou o bico do combustível deverá ser identificado de forma destacada e de fácil visualização com a respectiva condição.

O fornecedor também deverá registrar o valor total a ser pago pelo consumidor na condição escolhida, conforme determina o artigo 31 do Código de Defesa do Consumidor.

Comparação com fevereiro

Em relação aos preços obtidos com a pesquisa, verificou-se um aumento no preço médio dos combustíveis se comparados com fevereiro. A média da gasolina comum foi de R$ 3,80 no mês passado para R$ 3,88 em março; gasolina aditivada de R$ 3,99 para R$ 4,05; etanol de R$ 3,30 para R$ 3,42; diesel comum de R$ 3,24 para R$ 3,37; e o diesel S-10 de R$ 3,38 para R$ 3,48.

O Procon de Itajaí realiza pesquisas regulares sobre o preço dos combustíveis e alimentos. Em ocasiões sazonais como as compras escolares, Black Friday, Páscoa e o Natal também são pesquisados os preços. O órgão municipal destaca a importância da pesquisa de preço para o orçamento doméstico. Alerta aos consumidores para ficarem atentos não só com o preço, mas também com a data de validade dos produtos, em especial as ofertas.

Terça, 12 de novembro de 2019
Ressorteio no Detran-SC
Terça, 12 de novembro de 2019
Segunda Instância
Terça, 12 de novembro de 2019
Dois lados
Terça, 12 de novembro de 2019
Presidente da Alesc
Segunda, 11 de novembro de 2019
Royalties do petróleo
Segunda, 11 de novembro de 2019
Bruno no Novo
Segunda, 11 de novembro de 2019
Novo nome em Lages para prefeitura
anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros