quinta, 23 de janeiro de 2020
18/03/2016 - 09:40

Você já passou por um momento na vida em que parecesse ser o fim de tudo?

Como um tornado que se aproxima e chega destruindo o que está ao seu redor. Quantos de nós somos surpreendidos pelas tempestades? Seja por um acidente, uma enfermidade, uma crise, um desemprego. As tempestades não comunicam ou programam uma visita, mas chegam em nossas vidas e entram em nossos lares sem bater na porta ou pedir licença.

As tempestades chegam como um tornado, de forma tão intensa que abalam as estruturas da nossa vida. Normalmente, elas espalham pelo chão tudo aquilo que levamos anos para construir, seja um casamento que se desfaz pelo vento da inveja ou da infidelidade conjugal, uma doença grave que de repente abala a família ou um acidente trágico que ceifa a vida de um ente querido, por um divórcio traumático ou por uma simples decepção que nos fere e nos maltrata.

As tempestades da vida são tão perigosas que muitas vezes nos faz tão fracos e incapazes de administrar os problemas com as nossas próprias forças. Há problemas que nos deixam com uma profunda sensação de impotência, onde não temos força para resistir a fúria dos ventos ruins.

A vida nos faz passar por tantos obstáculos e nos cansa, como se nossas pernas não mais tivessem forças para chegar à lugar algum.

No entanto, quando o problema é maior do que as nossas forças, não temos que nos desesperar, mas sim sermos humildes. Devemos olhar com fé para Deus e lhe entregar toda a nossa vida, porque quando a tempestade está fora do nosso controle, certamente ela não está fora do controle de Deus.

Como você tem olhado para as tempestades da sua vida? Com um olhar de pavor? Com um olhar cético ou com um olhar de incerteza e desesperança?

Na verdade você precisa olhar com a força do exercício da sua fé, pois a fé é capaz de mudar sua visão e entendimento com relação às coisas que você tem vivido. Exercite a sua fé e foque em maneiras de melhorar a sua vida e aceitar as tempestades. Afinal, se não houvesse a tempestade, não aconteceria o milagre do crescimento pessoal e espiritual, porque sempre é necessário acontecer uma tempestade para que aconteça uma reforma íntima.

 

Podemos olhar as tempestades como uma oportunidade de reforçar a fé e nos renovar como pessoa. Revelamos a qualidade e o tamanho da nossa fé quando somos provados pelo Senhor. Onde não há aprendizagem, não há crescimento, isso é fato.

 

Se não tivéssemos um dia de tempestade, nossas vidas seriam cruéis. Nunca teríamos a oportunidade de amadurecer na fé através das lutas do dia a dia.

Exercite a cada dia a sua fé e aproveite as tempestades da vida como uma oportunidade de aprender algo novo. Aproveite a oportunidade de recomeçar.

E assim, quando tudo parece escuro, você irá observar que tudo torna-se colorido e, pouco a pouco, você vai descobrindo novas cores, se surpreendendo com os efeitos. O sofrimento vai passando e as alegrias vão ganhando vida, gerando risos e uma satisfação genuína invade o seu ser.

 

Tenho entendido que desafios nos são propostos como um propósito. Todos eles, por pior que sejam, querem nos ensinar algo. Assim como a casca de um ovo, nossa vida também precisa ser quebrada para que possamos renascer.

Reforce sua fé, aguce sua sensibilidade e abra sua mente para o inesperado. Assim, você perceberá as maravilhas que chegam logo após a tempestade.

Aprender com os sofrimentos faz com que sejamos mais fortes diante da vida. Desapegue dos problemas, eles não serão eternos. Tenha paciência. Uma hora, de um jeito ou de outro, tudo passa. Foque apenas no aprendizado que você obterá para o seu próprio bem.

Afinal, tudo nessa vida é passageiro, até mesmo nós. Viva cada momento como um presente de Deus.

Sexta, 15 de abril de 2016
Sociedade em destaque
Sexta, 15 de abril de 2016
Projeto Surf Solidário
Sexta, 08 de abril de 2016
Sociedade em destaque
Sexta, 08 de abril de 2016
O amor ao próximo
Sexta, 01 de abril de 2016
Sociedade em destaque
Sexta, 01 de abril de 2016
Convenção municipal do PDT
Sexta, 01 de abril de 2016
Convenção municipal do PDT
Sexta, 18 de março de 2016
Sociedade em destaque
Sexta, 11 de março de 2016
Sociedade em destaque
Sexta, 11 de março de 2016
Regularize seu domicílio eleitoral
Sexta, 11 de março de 2016
Ser indulgente
Sexta, 04 de março de 2016
Sociedade em destaque
Sexta, 04 de março de 2016
Alavancando a autoestima
Sexta, 26 de fevereiro de 2016
Você está preparado?
Sexta, 12 de fevereiro de 2016
Sociedade em destaque
Sexta, 12 de fevereiro de 2016
Bebeu água? Tá com sede?
Sexta, 05 de fevereiro de 2016
Sociedade em destaque
Sexta, 05 de fevereiro de 2016
Perdoar é viver...
Sexta, 29 de janeiro de 2016
Sociedade em destaque
Sexta, 29 de janeiro de 2016
Taz tolo negu, deu “zika”
Sexta, 29 de janeiro de 2016
A dor do medo
Sexta, 15 de janeiro de 2016
Uma nova direção para muitas vidas
Sexta, 15 de janeiro de 2016
A verdadeira paz
Sexta, 18 de dezembro de 2015
Sociedade em destaque
Sexta, 18 de dezembro de 2015
Comece agora a fazer o amanhã
Sexta, 11 de dezembro de 2015
Handebol destaque
Sexta, 11 de dezembro de 2015
Sociedade em destaque
Sexta, 11 de dezembro de 2015
Somos o que pensamos
Sexta, 27 de novembro de 2015
Sociedade em destaque
Sexta, 27 de novembro de 2015
Lama suja e muito suja
Sexta, 20 de novembro de 2015
Sociedade em destaque
Sexta, 13 de novembro de 2015
Sociedade em destaque
Sexta, 13 de novembro de 2015
A psicologia nos acidentes de trânsito
Sexta, 13 de novembro de 2015
O poder dos introvertidos
Sexta, 13 de novembro de 2015
Novembro Azul, o mês dos homens
Sexta, 06 de novembro de 2015
Sociedade em destaque
Sexta, 06 de novembro de 2015
O importante é ter bom humor
Sexta, 30 de outubro de 2015
Sociedade em destaque
Sexta, 23 de outubro de 2015
Sociedade em destaque
Sexta, 23 de outubro de 2015
Cuidar é amar
Sexta, 16 de outubro de 2015
Sociedade em destaque
anuncie no Jornal | comunicar erro | fale conosco
Todos os direitos reservados - 2009-2015 Jornal dos Bairros